Esse termo desgraçado e vazio, tende a ferrar com nosso psicológico. Não sou defensora de rótulos, aliás, muito pelo contrário! Acredito que a gente precisa saber o que sente e fazer nossas escolhas a partir dai. De resto? Bem, não interessa a mas ninguém.

Apesar de não achar necessário dar nome aos bois, creio que a lei do desapego, tem feito muitas e muitas vítimas. Talvez seja por isso que nossa geração sofre de tantos males, e de longe é considerada a geração mais solitária de todos os tempos.

Esse negócio de fingir desinteresse pra mim, não funciona. Eu gosto é de gente que responde na hora. Me amarro em receber um: tô com saudade! Não tem coisa me melhor do que uma ligação inesperada, só pra saber se tá tudo bem! Curto mesmo é gente que gosta e demonstra.

Eu sei, o mundo anda tentando nos fazer ser ao inverso, mas ta tudo bem em ser de verdade, aliás, ta tudo mais que bem. Em um mundo cheio de gente vazia, é preciso se deixar transbordar. Quem sabe assim, a gente não consegue inverter e consertar esses valores?

Até pouco tempo atrás, achávamos que poderíamos mudar o mundo, e o mesmo aos poucos, foi roubando nossa coragem, mas é preciso! É preciso respirar fundo e enfrentar nossos próprios demônios. É preciso ter força pra seguir em frente mesmo aos pedaços. É preciso acreditar que existe alguém procurando por alguém exatamente como a gente, e que um dia, ainda vamos nos esbarrar em uma esquina. É preciso olhar com cuidado e carinho pra vida e pra gente mesmo, porque na maior parte do tempo, temos sido cruéis com nós mesmos. Então meu amigo, se dê uma colher de chá, e um conselho, desiste não! O mundo pode até não estar em seus melhores dias, mas a gente, ainda chega lá!

Bônus: maisquezunidos.wordpress.com

Rayra Zunino