Rayra (2)

Acordei sentindo uma dorzinha no peito. Revoltada com algumas posições que as pessoas tomam na vida e que de certa forma me afetam. Aprendi a ser o tipo de pessoa que não se importa mais com quase nada. Se não me afeta, se tornou irrelevante. Hei, calma lá, não estou falando que me tornei insensível, muitíssimo pelo contrário. Acabo do chorar por um vídeo do you tube que trás uma história triste. Queria poder ajudar meio mundo. Não consigo fechar os olhos ao mendigo da cidade grande. Me dá dor no coração em ver crianças vendendo bala no sinal. Não consigo passar os olhos pelos pequenos que não tem brinquedo, não tem comida, não tem condições dignas de se manter. Dói o peito. Dói de verdade. Mas perante a muitas outras coisas, aprendi a me tornar egoísta. Grande parte do mundo não se importa com o que sentimos ou deixamos de sentir. É preciso aprender a ignorar quem não te agrega em nada. Passamos a vida ouvindo conselhos. Desperdiçamos nosso tempo muitas e muitas vezes tentando ajudar quem não quer ser ajudado. Quando os tombos vem, serão poucos que estarão ao nosso redor. E grande parte, apenas pra assistir. As pessoas são mesquinhas. Ser egoísta não é se tornar alguém ruim. E aprender a fechar as portas do seu mundo e deixar entrar só o que te faz bem. Aprendi a dizer não. Só vou se estiver afim. Só faço se quiser fazer. Como dizem por aí, não sou obrigada!

Publicado por: Rayra Zunino