7de72c1c16879a220e85c09d6567fc13Eu não sou dona da razão. Muitas vezes pareço querer ser, mas não, não, estou bem longe disso. Eu sei dos meus erros e falhas. E apesar de nunca admitir, eu não sei lidar com quase nada. Lembro-me bem, que em uma crise passageira, minha mãe me disse, Minha filha, me preocupo tanto com você, porque parece forte, se faz de forte, mas és uma menina tão fraquinha. Fraquinha, era tudo que eu não queria ser e era tudo o que eu era. A gente cresce e acha que as fraquezas vão diminuir, mas muito pelo contrário, elas só aumentam. Tomamos muitas coisas como escudo. Criamos barreiras de proteção. No trabalho somos de um jeito. Com os amigos de outro. Com a galera da facul de outro. Mas e quando isso tudo nos é tirado. Quando tudo o que nos resta, somos nós e nossa doce intimidade. Muitos de nós não suporta o que resta. Tem gente que não sabe ficar sozinha. Talvez por não suportar as duvidas e questionamentos que a solidão nos trás. Creio que ai esta o grande segredo da vida, se aceitar. Raramente vamos superar nossas próprias expectativas. Somos seres humanos, feitos de carne e osso. Somos falhos. Carregamos um bocado de defeitos e erros. O mundo nos enche de cicatrizes, cortes na alma que raramente se fecham. Precisamos parar de sofrer escondido. Como se se deixar doer fosse feio. Algumas feridas precisam ser expostas, reviradas. É preciso enfiar o dedo no buraco e deixar sair todo o pus. Tem coisa que só sara depois de doer. É difícil demais lidar com nossos demônios. Muitas vezes culpamos o outro pelos problemas que não conseguimos resolver na nossa vida, como se todas as nossas frustrações tivessem que ser descontadas no saco de pancadas. Erramos. Falhamos. Precisamos aprender a corrigir nossas falhas. As pessoas se tornaram egoístas. Não conseguem enxergar um palmo a frente do seu nariz. Vivemos em meio à uma geração triste e problemática, que vive por status e pra mostrar ao outro que esta bem. São fotos lindas nas redes sociais que se contradizem com o que é vivido do outro lado. Parece que o ter passou a ser mais importante que o ser. As pessoas vivem em busca de algo que mal sabem o que é. Uns querem liberdade, outros felicidade, outros paz. Mas bem no fundo, ninguém mais entende qual a real busca e qual o real significado de tudo. Queremos fugir de nossas vidas e abandonar tudo sem olhar pra trás, mas não sabemos pra onde ir, o que fazer, e no fim, nem o propósito disso tudo. Somos crianças crescidas, cheias e medos e dúvidas. E sabe qual a pior parte? Não temos mais idade de pedir colo aos nosso pais!

Rayra Zunino (https://maisquezunidos.wordpress.com)