A espuma isolante que tomava conta de um terço da boate Kiss foi a causa da morte de 235 pessoas na madrugada do último domingo, em Santa Maria. A afirmação é do delegado Marcelo Mendes Arygoni, que investiga o caso.

Segundo ele, a espuma colaborou para que as fuligens e os gases tóxicos se espalhassem com rapidez e em grande quantidade pelo interior do estabelecimento.

– Se ela não estivesse lá, provavelmente teríamos apenas um pequeno foco de incêndio na boate.

Uma amostra da espuma, que será encaminhada para estudo, foi recolhida na tarde de hoje durante nova vistoria realizada no estabelecimento pelo Instituto-Geral de Perícias. Segundo o delegado, a espuma instalada na boate não tinha a aplicação de um produto retardante, comum para amenizar os efeitos da fumaça em caso de incêndio.

Fonte: Agencia RBS