Empresas de extração de areia em São João Batista estão respondendo a inquérito civil na Comarca do Município. O procedimento foi instaurado para apurar a operação dos extratores frente às exigências ambientais. O Termo de Ajuste de Conduta (TAC) determina a distância de 100 metros das vias públicas para execução de atividades de extração mineral.

Os órgãos da prefeitura e do estado, também cobram o cálculo de estabilidade das margens para extrações em leito de rio. O cálculo será exigido em novos processos de licenciamentos e nas renovações das Licenças Ambientais de Operação para os processos já licenciados. A promessa agora, é que haverá mais rigor na fiscalização das atividades de extração em São João Batista. A diretoria de Fiscalização da Fatma vai intensificar o monitoramento e promete mais rigor nas licenças que estão em vigor.

Na segunda-feira (22), uma reunião discutiu o assunto na Comunidade de Colônia e reuniu os moradores, o vice-prefeito Élio Peixer, o intendente de Tijipió, Milson da Silva além do secretario de Desenvolvimento Plácido Vargas e a diretora de Meio Ambiente Izabella Amorim. Os moradores foram esclarecidos sobre as atividades de extração mineral, principalmente as extrações na localidade.

Imagem: google