Um comentário no Facebook tem dado dores de cabeça ao prefeito Daniel Cândido. Ele esta pagando pela língua alheia. Um grupo de jovens do Colégio São João Batista, criou antes das eleições do ano passado um fórum para discutir questões relacionadas à formatura e viagem da turma. O comentário de um dos integrantes e uma cópia da página, levou o caso à justiça.

Daniel está sendo acusado de compra de votos, por supostamente ter dado aos alunos cerca de R$ 2 mil. O caso já está nas alegações finais e até o momento não foram apresentadas provas sobre a suposta irregularidade. De acordo com informações da defesa, somente um dos alunos diz ter recebido os valores.

Consta no processo que duas alunas do Colégio teriam procurado o então candidato a vereador Joel Ricardo, e solicitado ajuda no valor de R$ 3 mil para ajudar nos gastos com a formatura e viagem da turma. Joel não teria respondido ao apelo. Alguns dias depois, um homem identificado por ‘Sávio’ teria feito uma doação de R$ 2 mil aos estudantes. O homem não foi encontrado, nem prestou esclarecimentos à justiça. Na página do Facebook, os alunos comentaram que teriam ganhado dinheiro de Laudir Kammer, Vera e Joel Ricardo. Alguns dos alunos alegam que a postagem foi uma brincadeira.

De acordo com a defesa, passado o período eleitoral, Daniel Cândido foi convidado para ser patrono da turma, e ajudou os estudantes colocando a disposição um ônibus para transporte na viagem. Mesmo passado o período eleitoral a acusação estabeleceu ligação entre os fatos e levou o caso a justiça. Apesar da alegada falta de provas, o caso vem gerando transtornos para Daniel, que teve que cancelar viagem à Brasília para participar de audiência no Fórum de São João Batista.

Fonte: Clubei